Cada vez mais comum, Etnoturismo ganha força no Acre

Operadora Turismo Consciente e Associação Sociocultural Yawanawá criam roteiro para promover e valorizar a cultura e a tradição indígenas da etnia

Texto Redação | Foto Sérgio Vale

Cada vez mais comum mundo afora, o etnoturismo permite aos viajantes vivenciar a rotina e conhecer de perto os costumes, a cultura e a tradição de um determinado povo. Há quem argumente, inclusive, que esse “produto turístico” seja capaz de salvar a ecologia mundial, se respeitadas e incentivadas as boas práticas junto à natureza e nas comunidades. Ainda pouco praticado – especialmente em terras indígenas – em razão dos desafios de chegar e permanecer em aldeias sem causar grandes impactos, o etnoturismo é possível, desde que seja feito por quem entende do assunto. Especializada em viagens pela Amazônia, a Operadora Turismo Consciente, em parceria com a Associação Sociocultural Yawanawá (ASCY), lançou o roteiro Festa Mariri Yawanawá.

A Festa Mariri Yawanawá é organizada pela Associação Sociocultural Yawanawá para promover e valorizar a cultura e a tradição indígenas desta etnia entre seus povos e, pensando em fortalecer e aprimorar suas ações, abre oportunidade para convidados. A Turismo Consciente, que, há alguns anos, organiza viagens para grupos visitantes da Associação, responsabiliza-se pela parte logística (aéreo partindo de Rio Branco até Cruzeiro do Sul, deslocamento terrestre até a Vila de São Vicente e trajeto pelo Rio Gregório, passando por aldeias Yawanawas até chegar à aldeia Mutum, além de hospedagem e alimentação).

Revista Geografia | Ed. 67