“Casas verdes” reduzem consumo de energia elétrica em até 20%

Por Edgar Mello | Foto: Sergey Nivens (Shutterstock)

Você sabia que, nos Estados Unidos, é possível encontrar muitas casas equipadas para reduzir o consumo da energia elétrica? São as chamadas “casas verdes” (ecosmart), que são supereficientes no que se refere a lâm­padas, aquecimento, entre outros itens – em alguns casos, chegam a ser até 20% mais econômicas do que determina a certificação Energy Star.

A Elite International Realty, consultoria imobiliária localizada em Miami, comandada pelos cariocas Léo e Daniel Ickowicz, está sempre de olho, no que diz respeito à sustentabilidade, e oferece aos seus clientes algumas possibilidades com soluções inovadoras para o aproveitamento da luz solar, da água da chuva e de investimentos que podem gerar economia e cuidados com o planeta.

O Championsgate, em Orlando, é um projeto interessante no qual morar e investir, que planeja medir o impacto de tecnologias e programas que podem se tornar modelos globais para a construção de comunidades saudáveis e sustentáveis.

O isolamento térmico permite a economia no uso de ar-condicionado no verão e de aquecimento no inverno. A casa é verdadeiramente blin­dada contra raios ultravioleta. Tudo no imóvel é pensado para maior eficiência, desde os eletrodomésticos e boilers até as lâmpadas fluo­rescentes e de LED.

“O desenvolvimento sustentável permeia o condomínio, o qual convida moradores e visitantes a colocar em prática hábitos menos agressivos em relação ao meio ambiente”, afirma Daniel.