Empresa cria sistema de captação energia solar voltado para agricultura familiar

Por Edgar Mello | Foto: Federico Rostagno (Shutterstock)

Disponibilizar o acesso à energia limpa e renovável, pro­porcionar redução na conta de luz, desenvolver e educar os consumidores sobre o tema de energia elétrica solar. Essa é a missão da Solar Energy do Brasil. Pioneira no mercado, a empresa acaba de vender seu primeiro sistema foto­voltaico para agricultura familiar, um projeto financiado pela linha de crédito incentivada pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) que opera somente com equipamentos com código Finame. O sistema adquirido deve ser deve ser instalado até o fim de julho.

Segundo dados do Censo Agropecuário realizado pelo IBGE em 2006, a agricultura familiar tem grande repre­sentatividade para o setor. Ela é responsável por cerca de 40% da produção agrícola no Brasil, além de gerar 7 em cada 10 empregos no campo. O levantamento revelou que 84,4% do total de propriedades rurais do País per­tencem a grupos familiares e existem aproximadamente 4,4 milhões de unidades produtivas em território nacional.

Além de representar grande parte da produção rural, a agricultura familiar favorece o emprego de práticas produ­tivas ecologicamente mais equilibradas. Por esse e outros motivos, a energia elétrica solar para abastecimento do setor deve ser uma grande aposta para os próximos anos. “A Solar Energy do Brasil é pioneira no mercado de micro e minigeração de energia elétrica solar e, por isso, ficamos extremamente felizes em vender nosso primeiro sistema para a agricultura familiar. Acredito que a geração susten­tável de energia seja o futuro da agropecuária no Brasil e, por isso, esse projeto representa um grande avanço para o setor”, argumenta Hewerton Martins, sócio-fundador da Solar Energy do Brasil e vice-presidente da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar).